UFSCar discute cidades inteligentes em Seminário de Geoprocessamento | Sistema Virtua
Educação

UFSCar discute cidades inteligentes em Seminário de Geoprocessamento

Durante o evento, foram abordados os principais desafios para melhorar a qualidade de vida das pessoas

Planejar, organizar e executar as demandas das cidades de forma integrada e sistêmica para otimizar recursos, estrutura, tempo e pessoal.

Segundo o professor Edson Melanda, do Departamento de Engenharia Civil (DECiv) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), esse é o desafio que devem assumir os municípios brasileiros para melhorar a qualidade de vida das pessoas e preservar o meio ambiente. O assunto foi discutido nesta quarta-feira, dia 22 de novembro, na Universidade durante o II Seminário de Geoprocessamento para Cidades e Infraestrutura.

O evento abordou o conceito e a prática das “cidades inteligentes”, ou seja, aqueles municípios que conseguem otimizar serviços de utilidade pública de maneira eficiente com um gasto mais adequado de recursos financeiros, utilizando tecnologias como o geoprocessamento e sensores. Nesse contexto, dentre outros assuntos, foram discutidos o uso de drones e outros veículos aéreos não tripulados em prol da gestão municipal. A transformação digital no agronegócio para os pequenos e grandes produtores também foi tratada.

Segundo Melanda, no entanto, ainda há muito preconceito em relação às “cidades inteligentes”. “Na realidade, basta usarmos a tecnologia que já está no nosso dia a dia para conduzir ações de gestão. O custo de implantação pode ser elevado, mas partilhá-los com a inciativa privada, por meio de parcerias, além de investimentos de Fundos Setoriais, podem ser as soluções para viabilizar cidades, grandes e pequenas, mais inteligentes”, defende o especialista.

A UFSCar, por meio do seu Núcleo de Extensão UFSCar-Município, tem colaborado com o desenvolvimento de cidades cada vez mais inteligentes, compartilhando o conhecimento desenvolvido na Universidade. “Os gestores municipais podem procurar ajuda e nossos pesquisadores apresentam alternativas. Nós temos, por exemplo, o Departamento de Engenharia Civil, que trata sobre planejamento urbano, e os departamentos de Computação, de Engenharia Elétrica e Mecânica também atuando em busca de soluções inteligentes”, destaca Melanda.
Para saber mais sobre o assunto, confira a entrevista completa com o pesquisador, que também é coordenador dos Núcleos de Geoprocessamento e do UFSCar-Município, promotores do Seminário, no site da Rádio UFSCar 95,3 FM, em www.radio.ufscar.br.

Outras notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *