Facebook compra start-up para controlar computadores com a mente – Sistema Virtua
outubro 16, 2019
Política

Facebook compra start-up para controlar computadores com a mente

CTRL-Labs criou dispositivo que traduz impulsos neurais em sinais digitais

MENLO PARK, Califórnia — O Facebook anunciou a aquisição da CTRL-Labs , start-up de tecnologia que está desenvolvendo um software que permite que pessoas controlem um avatar digital apenas com o pensamento. Segundo fontes próximas à negociação, a rede social desembolsou entre US$ 500 milhões e US$ 1 bilhão, informou a agência Bloomberg.

“Nós sabemos que existem formas mais naturais e intuitivas para interagir com dispositivos. E nós queremos construí-las”, afirmou Andrew Bosworth, vice-presidente do Facebook para Realidade Virtual e Aumentada, em seu perfil no Twitter. “É por isso que concordamos em adquirir a CTRL-Labs. Eles irão se juntar ao nosso time onde esperamos construir esse tipo de tecnologia em escala”.

A start-up foi fundada há cerca de 4 anos pelo programador Thomas Reardon, conhecido por sua carreira na Microsoft, onde criou o navegador Internet Explorer. Na CTRL-Labs, Reardon desenvolveu a “primeira tecnologia de interface neural não-invasiva” que está sempre ativada. Basicamente, se trata de um equipamento de eletromiografia que traduz os sinais neurais em comandos.

Ano passado, a empresa apresentou seu primeiro produto, ainda restrito para desenvolvedores. Ele se parece com uma pulseira, ou um smartwatch, mas é capaz de ler os impulsos elétricos nos músculos do braço, decodificá-los e transformá-los em comandos. Em vídeo demonstrativo, a CTRL-Labs mostra uma pessoa digitando sem um teclado, apenas com o movimento das mãos e dos dedos.

“É assim que funciona: você tem neurônios na sua medula espinhal que enviam sinais elétricos para os seus músculos das mãos, dizendo a eles como se mover em formas específicas, como ao clicar num mouse ou apertar um botão”, explicou Bosworth. “A pulseira vai decodificar esses sinais e traduzi-los em sinais digitais que o seu dispositivo pode entender, dando a você controle sobre sua vida digital. Ela captura sua intenção para que você possa compartilhar uma foto com um amigo usando um movimento imperceptível ou apenas com a intenção”.

PUBLICIDADE

Como funcionário de uma rede social, Bosworth oferece exemplos básicos, do dia a dia, mas as possibilidades da tecnologia são variadas. É possível, por exemplo, controlar imagens em realidade virtual e aumentada, como em filmes de ficção científica. Numa cirurgia a distância, o médico pode controlar o braço robótico com movimentos perfeitamente sincronizados.

Mas a compra acontece num momento difícil para o Facebook, alvo de duas investigações antitruste nos EUA. Por isso, qualquer aquisição passará pela avaliação minuciosa de órgãos reguladores. A rede social está sendo questionada se tem feito aquisições de competidores para se manter sem rivais.

— CTRL-Labs e Facebook não são competidores. Atualmente o Facebook não tem ou produz essa tecnologia — afirmou uma porta-voz da companhia, acrescentando que o Facebook irá trabalhar com reguladores para garantir a aprovação do negócio. — A tecnologia da CTRL-Labs é inovadora e o Facebook espera que ela seja usada para melhorar as experiências futuras em realidade aumentada e realidade virtual daqui a alguns anos.

Apoie o jornalismo profissional
A missão do GLOBO é a mesma desde 1925: levar informação confiável e relevante para ajudar os leitores a compreender melhor o Brasil e o mundo. São mais de 400 reportagens, artigos, fotos, vídeos e áudios publicados diariamente e produzidos de forma independente pela maior redação de jornal da América Latina. Ao assinar O GLOBO, você tem acesso a todo esse conteúdo.

Outras notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *